Olá!

Apesar do atraso e dos últimos acontecidos, finalmente trago a resenha do conto Felicidade Invisível, da nossa parceira querida Lari Azevedo. É um conto curto, lindo, que aqueceu meu coração em um dia que foi, disparado, o pior da minha vida: a morte da minha avó. Deixemos a tristeza de lado por alguns minutos e confiram a resenha dessa preciosidade literária.

SKOOB - Felicidade Invisível é o conto que abre a série Crainn Chiara. E aqui temos a jovem Maeve MacCleury, descendente de irlandeses, cuja família é celta e sua principal tradição é vigiar a felicidade das pessoas - os únicos que podem, literalmente, cuidar da vida alheia, rs - e armazenar essa felicidade em pequenas bolinhas, as FELIS, que mais parecem globos de natal. A família de Maeve faz parte dos "Guardiões da Felicidade", ou Crainn Chiara, termo usado por seus ancestrais.

Um dos poderes (adorei!) da família MacCleury é a invisibilidade, mas, um certo dia, Maeve esquece de acioná-la e acaba conhecendo Henrique, um rapaz cheio de alegria, mas que esconde muita dor - que Maeve conhece, porque ela cuida da vida de Henrique - no bom sentido, claro, rs.

Henrique é engenheiro, mas gosta mesmo é de dançar, e é isso que lhe causa tanta dor, ao mesmo tempo que lhe enche de alegria. Agora, que Maeve será sua amiga, ele terá mais um motivo para sorrir - e para fugir do destino traçado por seu pai.

Ao som de Enya - adoro - Maeve e Henrique se tornarão bons amigos, ao passo que a FELIS de Maeve destinada ao rapaz, fica cada vez mais cheia, o que é ótimo para a família, que compete com outras famílias para ver quem tem mais FELIS cheias - o que nossa irlandesa detesta, inclusive.
Eu já tinha lido esse conto no Wattpad lá no início de 2016, mas relê-lo agora me trouxe muita alegria. O conto breve, porém, sincero da Lari nos mostra o verdadeiro valor da felicidade, além de mostrar o que é família, alegria, amor...

Peço desculpas à autora pela demora na leitura e resenha, mas posso garantir que estou esperando o primeiro volume da série - previsto para julho deste ano - e que seu conto foi um dos poucos livros com pegada fantástica que me prendeu a atenção do começo ao fim. Encontrei alguns erros na questão de vírgulas, mas por ser uma edição independente, a autora pode corrigir em minutos.

Como se eu disser mais qualquer coisa vira spoiler, vou deixar vocês com curiosidade e convidá-los a ler Felicidade Invisível, uma obra linda e delicada, com bastante cultura celta - que, temos que admitir, não é tão conhecida por aqui, infelizmente.




20 Comentários

  1. adooooorei! <3 MUITO OBRIGADA!
    E fico feliz que a história aqueceu o seu coração nesse momento tão difícil! Estou aqui para o que precisar!

    Beijão

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Adoro ler contos, eles ajudam muito a espairecer depois de leituras pesadas. Gostei da premissa do conto, fiquei curiosa com o poder da família da protagonista, imaginei uma coisa bem bonita.

    ResponderExcluir
  3. Oi Kamila!
    Adoro fantasia, mas faz tempo que não leio nada que me prenda, ultimamente tenho achado tudo meio mais do mesmo nesse estilo. Mas sua resenha me animou muito, a história criada pela Larissa parece ser muito diferente de tudo que já li e estou louca para conhecer sobre esse poder misterioso da família MacCleury.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Oi! Ainda não li o livro da Lari, mas já está no meu kindle! FIquei mais curiosa agora depois da sua resenha, acho que vou furar a fila!

    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Heiii, tudo bem?
    que conto bonito de ler.
    Falar de felicidade e os valores da familia sempre com amor.
    Achei a capa lindinha e gostei da sua resenha.
    Beijos.

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  6. Olá
    Eu ainda não tinha visto nenhum comentário um pouco mais aprofundado sobre a obra não, tinha visto apenas um post de Facebook com a sinopse (que n parei pra ler rdrs) e a capa. Depois de ler essa sua pequena te senha percebo que esse conto parece ser bem legal. Apesar de não ler muitos contos eu gosto sim de ler quando da tempo kk
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Olá,

    Não conhecia a obra, mas fiquei muito intrigada com essa premissa e suas impressões me deixaram ainda mais animada. Adorei a música no final.

    Abraços,
    Cá Entre Nós

    ResponderExcluir
  8. Olá linda,

    Não sabia desse conto, mas fiquei bem curiosa para saber o desenrolar do enredo e ver como os personagens se saem diante os fatos.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oie! Que legal! Ador histórias que tenham magia. E cabeça, ombro, joelho e pés na Irlanda. Obrigada pela indicação! Abraços! Ps.: Só vou abrir mão de ouvir a Enya porque ela me relaxa tanto que eu durmo sem perceber (e olha que conseguir que eu desligue é difícil kkk)

    ResponderExcluir
  10. OI, Kamila
    Confesso que se não tivesse visto o conto aqui nessa postagem, acho que não me interessaria, mas como elogiou e gostou acho que daria uma chance. Ótima resenha.

    Blog Livros, vamos devorá-los

    ResponderExcluir
  11. Oi, tudo bem?
    Não conhecia o conto nem a autora, mas só de saber que fala da cultura celta já desperta a minha curiosidade. Vou baixar o conto quero muito saber o que acontece com amizade entre Maeve e Henrique.
    obs: Vou te falar queria muito ter esse poder de invisibilidade da família MacCleury.
    Bjs!
    Fadas Literárias

    ResponderExcluir
  12. Olá Kamila,
    Ainda não conhecia esse livro, mas ele parece ser sensível, bem escrito e gostoso de ser lido. Fiquei curiosa para saber o que vou achar da trama e contente por você ter gostado, principalmente, por ter relido e se sentido alegre, acho que isso é muito bacana.
    Beijos ♥

    ResponderExcluir
  13. Olá Kamila! Amo fantasia e gosto de contos também. Gostei bastante da premissa e fiquei curiosa sobre o final da história, beijos!

    ResponderExcluir
  14. Oieee, achei a ideia bem fofinha, ainda não conhecia, mas já anotei a dica e irei procurar!

    Bjs

    ResponderExcluir
  15. Oie!
    Fiquei bem curiosa com a leitura, já quero saber mais sobre ela.
    Eu ainda não conhecia o livro, mas estou bem curiosa para conferir. Sua resenha não revelou muito da história, e assim, estou mais ansiosa para conferir.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  16. Oi Ka, tudo bem???
    Eu adorei a sua resenha viu... eu li este conto assim que lançou porque adoro a Lari, ela é uma pessoa maravilhosa... e claro só ela pra me fazer fugir da minha zona de conforto. Que bom que gostou da premissa. Um dos motivos que ainda me fazem querer ler os livros da série é por causa da cultura que me intriga. Xero!!

    ResponderExcluir
  17. Olá, tudo bem? Gente que maneira fantástica, literalmente, de tratar a felicidade. Gostei demais e por ser um conto, com certeza é uma leitura rápida. Adorei a primeira, a capa e estou com bastante expectativas de realizar a leitura. Adorei!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  18. Oi, Mila!
    Eu vejo muitas pessoas falando bem desse conto, tanto que eu me obriguei a adquirir ele, porque fiquei mega curiosa com ele. Por falta de tempo, não li ainda, mas pretendo fazer isso em breve.

    Beijos e meus pêsames pela sua vó.

    ResponderExcluir
  19. Oi Kamila, tudo bem?

    O livro parece ser muito lindo e acapa não fica atrás. Essa capa remete a algo mágico e singelo e isso já conquista o leitor de cara. Fiquei querendo saber mais da história, mas como é um conto, imagino que qualquer informação a mais estragaria o prazer da leitura. Já quero ler!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  20. Oi!!
    Essa capa passa um ar de magia, adorei a capa. Ainnn eu preciso ler esse livro, eu amo Enya.
    Achei o máximo isso de armazenar a felicidade em globos, agora a capa faz todo o sentido.
    Eu quero ler esse conto e o livro que será lançado, dica anotada.
    Beijão!

    ResponderExcluir

Olá!!

Fortaleça este humilde blog, deixe seu comentário e seu link para eu retribuir sua visita!

Se quiser, entre em contato através do email resenhaeoutrascoisas@gmail.com :)