Olá!

Cumprindo o sexto tópico do Desafio 12 Meses Literários, cujo desempenho você acompanha na sidebar, o resenhado de hoje me foi uma grata surpresa, além de uma aula de História. Neste mês, eu deveria ler um livro com mais de 300 páginas, e o escolhido foi Portões de Fogo, lançamento da Marco Polo, selo da Contexto - e que tem 431 páginas.
SKOOB - Portões de Fogo é o relato do cativo Xeones, que foi preso pelo rei Xerxes, da Pérsia. Xeones foi o único sobrevivente grego da Batalha de Termópilas, onde o rei Leônidas e seus 300 espartanos lutaram contra dois milhões de persas. Sim, isso mesmo, 300 contra dois milhões. Assim como naquele filme que tem o Rodrigo Santoro. Xeones vai narrar toda sua história para o rei da Pérsia.

Mas como Xeones tem muita coisa a contar, ele vai começar explicando que veio da cidade de Astakos, que foi saqueada, e sua família brutalmente assassinada, sobrando apenas ele, sua prima Diomache e um escravo. Os três passaram altos perrengues até se separaram, cada um indo para um lado. O cativo foi parar em Esparta, onde os homens já nascem predestinados a uma coisa: lutar até o fim.

O narrador, literalmente, comeu o pão que o diabo amassou em Esparta, porém, como vinha de outra polis, acabou por se tornar um criado. Com uma riqueza de detalhes que só quem viu pode contar, Xeones vai destrinchar toda sua vida, o paradeiro de sua prima, as pessoas que o ajudaram em sua jornada, e, o mais importante, dizer como foi possível 300 pararem dois milhões. Durou só sete dias, mas, só isso já é o suficiente para mostrar a grandeza do povo espartano.

Steven Pressfield, o autor dessa riqueza histórica, se baseou nos textos de Heródoto, principal historiador da época, para criar um personagem que viveu uma história real (até que se prove o contrário, tudo isso aconteceu). Com uma riqueza de detalhes que não me lembro de ter visto em outra obra do gênero - não que eu leia muitos históricos - o leitor vai adentrando a Grécia antiga, com todas as suas maravilhas, e suas guerras também, porque esse povo amava lutar...
Cada capítulo se inicia com esse elmo ilustrando o rodapé.
Como é uma aula de História, aprendi algumas palavras em grego, como andreia (coragem), katalepsis (possessão, no sentido de medo extremo) e a oudenos charion (terra de ninguém, aquele espaço vazio onde os guerreiros batalham), e relembrei outras, como as consagradas polis (cidade) e democratia (democracia). Além disso, a leitura é lenta, pois a narrativa de Xeones é viva, cheia de detalhes.

Só o que me confundiu foi a questão do nome do lugar: o conjunto de todas as polis é Grécia ou Hélade? Ou os dois servem? Isso, infelizmente não ficou muito claro pra mim. O que não significa que você não deve arriscar a leitura - aliás, se você souber o nome certo, me avisa nos comentários!

Depois de três décadas, a Marco Polo volta a investir em ficção, voltado para o gênero histórico. E, para mim, ela acertou em cheio ao escolher este livro como sua primeira publicação. Como Pressfield domina o assunto, ele não deixa nenhuma ponta solta, sua escrita flui, apesar dos diversos termos específicos da Grécia Antiga que, a princípio pode confundir, mas quando você compreende, a leitura fica mais tranquila.
Meus minions guerreiros...
Definitivamente, não é um livro para ser lido com pressa. Cada detalhe deve ser saboreado, vivido na pele, como se o leitor estivesse em Esparta, batendo e apanhando até não resistir mais. Aliás, Esparta era um lugar tenso, onde os homens viviam apenas para a guerra. Desde que nascem, os meninos são instruídos a golpear o inimigo e louvar aos deuses.

Agora, a Marco Polo vai precisar publicar um livro falando sobre o território grego hoje. Esparta ainda existe? E Astakos? Da Antiguidade, só sobrou Atenas? Infelizmente, não encontrei essas informações na internet. Porém, se você quer saber um pouco sobre a Grécia Antiga, vale muito a pena ler Portões de Fogo.

P.S.: o final é muito digno, principalmente quando o rei Leônidas revela porque escolheu os 300 espartanos em questão.



25 Comentários

  1. Oi, Kamilla! Tenho muito interesse por batalhas do mundo antigo e adoro livros que conseguem fazer um bom retrato de época misturando com fatos históricos. Com certeza vou ler, valeu a dica :D

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    É tão bom quando um livro além de nos proporcionar prazer ainda nos ensina alguma coisa né? Terminamos muito satisfeita! rs
    Amei sua resenha bem feita e estimulante e é claro que vou ler, já anotado. Bjs

    ResponderExcluir
  3. Oii, tudo bem?
    Nossa, adorei! Curto muitos livros que tenham batalhas, apesar de ter lido poucos, rs. O livro parece ser recheado de detalhes da época mesmo, achei bacana isso. Com certeza é um livro que deve ser lido se pressa. Curto muito coisas relacionadas a Esparta, definitivamente esse livro é um prato cheio. Adorei.

    ResponderExcluir
  4. Na verdade, não sei se é o tipo de leitura que me atrai, mas achei bem legal a forma como você apresentou a história para a gente. Gostei muito de conhecer mais sobre a obra!
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  5. Que resenha maravilhosa
    MEU marido é super fã
    Qdo falei que narrava a história do Rei a da Pérsia, ele já sabia quem era, tenho que ler, fiquei super curiosa, sua resenha foi bem explicada, já me deu uma ótima dica de DIAS DOS PAIS. BJS

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem?

    Já fui muito de leituras sobre guerras, era estudiosa sobre o assunto, depois fui me afastando do tema. Achei bem interessante o livro que vc apresentou, parece ser uma leitura fluida e que acrescenta muito para a cultura geral.

    bjss

    ResponderExcluir
  7. Oi Kamila,
    Acho que vou amar esse livro, adoro história, então ter esse lado no livro me deixa muito curiosa para saber mais sobre ele.
    Com certeza não será um livro que vou ler de vez, mas de pouquinho em pouquinho.
    Amei sua resenha e como você detalhou de tudo um pouco que a obra trás.

    Bjs,
    Garotas de Papel

    ResponderExcluir
  8. Eu não conhecia o livro e gostei muito de ter conhecê-lo aqui no seu blog é bem diferente do que eu estou acostumada a ler, mas eu fiquei muito interessada, acho que é um aprendizado incrível e me pareceu ser um bom livro.

    ResponderExcluir
  9. Não gosto muito de livros com essa temática. Até o filme 300 não me agradou muito. Sou mais da paz eu acho..huahuauha
    Mas as informações contidas na obra parecem ser muito enriquecedoras. Isso me chamou mais a atenção do que o enredo em si.
    Fiquei na duvida se leio ou não leio! huahuahuuha
    Mas gostei bastante da sua resenha, foi bem explicativa!

    Beijinhos!

    #Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  10. Apesar de não curtir muito esse gênero, aliás, não estar muito adepta, eu achei a premissa bem interessante e a forma com que você escreveu a resenha me deixou bastante curiosa.
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. É uma delicia ler tua resenha. Parabéns! Parece que estamos escutando você falar. Bom, sobre o livro: parece ser ótimo para estudos devidos aos fatos históricos. Acho que, no momento, não é uma leitura que chama minha atenção.
    Ah, para contribuir com a discussão: se a vida dos meninos de Esparta era difícil, imagina das mulheres. Era parir meninos saudáveis para guerra.

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Isso sim que é livro histórico! Adoro essas iniciativas. Preciso fazer parte desses desafios pra sair da minha zona de conforto. Esse é um livro que eu jamais seria sem isso, por exemplo, mas que parece uma leitura engrandecedora.

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bem?

    Gosto bastante da temática desse livro, não o conhecia e fiquei super curiosa.
    A gente as vezes tem problemas com nomes mesmo. hehehe.
    A mistura de história e tals, enfim, Grécia, essa coisa toda me cativa. Dica mais do que anotada, foi para a lista de desejados com toda certeza!

    Beijo!

    ResponderExcluir
  14. Olá, eu ainda não conhecia esse livro mas depois de ler sua resenha já é uma leitura que eu gostaria de fazer. Gosto de obras que abordam cenários reais ou fatos da nossa História. Parece ser uma daquelas leituras onde certamente aprenderemos algo, nem que seja uma nova palavra e seu significado.

    ResponderExcluir
  15. Olá!
    Não conhecia o livro, mas estou me aventurando em alguns tipos de gêneros diferentes dos que eu curto, e um deles são livros sobre guerras ou medievais. Com certeza anotarei a dica.
    Beijokas.

    ResponderExcluir
  16. Olá, tudo bem?
    Não conhecia a obra e sinceramente ela não me chamou a atenção, por isso vou deixar a dica passar. Fico feliz que tenha sido uma boa leitura para você. Parabéns pelo desafio 12 meses, talvez eu faça um ano que vem para tentar expandir meus limites literários.
    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Nossa, estava ansiosa para ler uma resenha de algum dos livros lançados pelo selo que a Contexto está trazendo de volta. Não é o tipo de leitura que eu faria, porque às vezes quando é muito histórico acaba sendo um pouco cansativo, mas não vou negar que gostaria muito de conhecer a trama. Amo toda essa coisa com Sparta e tudo o mais... talvez eu tenha a mesma dificuldade que você com os nomes aí, mas acho que faz parte... rs

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  18. Oi, flor.

    A obra parece ser bem interessante, mas não costumo ler livros assim e no momento não tenho interesse nessa leitura. Mas com certeza quero ler mais p frente quando e tiver um tempo legal pq história é sempre bom para o nosso intelecto. Fico feliz que vc tenha gostado e amei sua resenha.

    Bjs

    ResponderExcluir
  19. Olá! Super completa a sua resenha e linda a foto! Também me encanto pelos livros que nos dão uma aula de história. Adorei saber que pôde rever palavras que já conhecia e conhecer outros termos em outra língua. Também não sei os detalhes das cidades gregas que mencionou em suas dúvidas. Que bom que gostou do final do livro!
    Beijos!
    Karla Samira
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Oie, eu nunca li nada do gênero, mas sempre são meus filmes favoritos, eu tenho muita vontade de ler, mas penso que não entenderia nada, pois sou pessima de historia kk, basicamente não sei nada sobre, tenho muita vontade de ler o gênero e entender mais, o que você me indicaria pra começar?
    Beijos <3

    ResponderExcluir
  21. Oi Kamila, tudo bem?

    O livro não faz do tipo, mas gosto de me aventurar e sua resenha como sempre conseguiu me deixar muito curiosa. Gosto dessa complexidade da leitura e de ao mesmo tempo ser uma aula de história, esses são fatos que me fariam entrar de cabeça na obra e amá-la. Já quero ler!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  22. Oi! É uma ótima dica de leitura!
    Não conhecia o livro em questão, mas gosto dessa parte em que envolve ficção e realidade.
    Há anos assisti 300 e achei bem interessante. Gostaria de me aprofundar no assunto.
    Fatos históricos nos são apresentados de modo mais atrativo de se ler, então vou anotar a indicação :)

    ResponderExcluir
  23. Oiii!

    Como você sabe, não é bem meu estilo favorito, mas fiquei feliz em ver que há diversos fatos históricos! A resenha está ótima!!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  24. Oi,
    Eu não gosto muito de livros nesse estilo, acabo achando cansativo.
    O bom que você gostou e aproveitou cada palavra escrita.
    Beijos

    ResponderExcluir
  25. Olá, tudo bem ?

    Olha infelizmente esse estilo de livro não faz o meu tipo. Sou o tipo de leitora fanática por romances.

    Mas para quem curte esse tipo de historia, com certeza é uma ótima dica.

    Beijos.

    ResponderExcluir

Olá!!

Fortaleça este humilde blog, deixe seu comentário e seu link para eu retribuir sua visita!

Se quiser, entre em contato através do email resenhaeoutrascoisas@gmail.com :)