Olá!

Primeiro, um feliz ano novo a todos! Que vocês tenham seus sonhos realizados e que ganhem muitos livros também, é claro!

O primeiro resenhado de hoje é um livro um tanto desconcertante. No bom sentido, claro. Não tenho palavras para descrever esse livro. Então tentarei trazer para vocês minhas impressões sobre O Rouxinol, romance de Kristin Hannah.


O livro começa com uma idosa que está se mudando para um asilo. Sua casa foi colocada à venda. O ano é 1995 e essa idosa está no porão, revendo algumas velhas lembranças, quando seu filho Julien chega no local e percebe que a mãe esconde algo. Eles moram no Oregon, EUA. Logo que a idosa está se acomodando em seu apartamento minúsculo no asilo, ela recebe um convite para ir até Paris para falar sobre sua experiência na época do nazismo.

Então é aí que a história realmente começa. Voltando no tempo, estamos na França do ano de 1939 e Antoine Mauriac está partindo para o fronte. Ele vai deixar a esposa, Vianne, e a filha Sophie, em casa, no vilarejo de Carriveau. A guerra está começando, mas Vianne não acredita que os confrontos chegarão até sua casa.

Enquanto isso, em Paris, Isabelle Rossignol, irmã de Vianne é expulsa de mais um colégio interno. Ela terá que voltar para o apartamento de seu pai, para que ele procure mais um internato para ela. De novo. Há alguns anos, quando a mãe de Isabelle e Vianne morre, o pai, Julien, que recém tinha voltado do fronte após participar da primeira guerra mundial, resolve abandonar as meninas aos cuidados de uma mulher estranha. Vianne se resignou, Isabelle se revoltou. Não à toa Vianne se casou tão cedo (17 anos), para poder ir embora do lugar.

A única coisa que Vianne e Isabelle têm em comum é o fato de que o pai se distanciou de ambas. Elas são totalmente diferentes, nos atos e na opinião sobre a ocupação nazista na França.

O nazismo eclode e seus tentáculos chegam até Carriveau, na forma do capitão Beck. Esse soldado ficará aquartelado na casa de Vianne e, à primeira vista, bota medo, mas ele acaba se revelando uma pessoa diferente do que esperamos quando estamos subjugados a outro exército. Ele é um jovem bondoso, até. Se preocupa com Vianne e a pequena Sophie. Nos tempos mais difíceis, ele até divide sua comida com as moças.

Na contramão, Isabelle se espelha em Edith Cavell - que existiu mesmo e foi uma enfermeira. Ela é inglesa e foi considerada a heroína da Primeira Guerra - e quer fazer algo para parar o nazismo na França. Aos trancos e barrancos, ela se une a um grupo para distribuir panfletos ao redor do país. E esse é só o começo da aventura de Iz.

A guerra muda a forma como pensamos e agimos. Tudo em nome da sobrevivência. Tem uma passagem no livro em que Vianne precisa preencher uma lista com uma série de nomes de judeus, gays, testemunhas de Jeová e integrantes da Maçonaria que trabalhavam na escola junto com Vianne - ela era professora. Ela faz a tal lista - a mando do capitão Beck - mas, propositalmente, esquece um nome. O oficial pergunta se ela tem certeza que todos os funcionários estão listados. Ela diz que sim e ele a pressiona, já sabendo que ela estava esquecendo de alguém. Sem ter o que fazer, ela entrega o último nome da lista. A pessoa em questão era sua melhor amiga.


Na hora eu fiquei chocada e pensei "Que pessoa é essa que entrega a própria amiga?" Mas, conforme fui lendo, fui entendendo que, não adiantaria Vianne Mauriac tentar proteger, os alemães já sabiam quem eram as minorias de Carriveau, mas mesmo assim, Vianne entregou os nomes. O livro também mostra o lado de Beck: ele era jovem e não queria estar ali, pois sua filha ia nascer e ele queria estar com sua família. Era uma marionete de Hitler que tinha que cumprir ordens.

Além dos protagonistas, outros personagens também são importantes na trama, como a família de Champlain, vizinhos de Vianne; Gaëton, o amor platônico de Isabelle - sim, Isabelle, apesar de querer mudar o mundo, também se apaixona; o oficial Von Richter, que também ficará aquartelado na casa de Vianne, mas esse é o oposto do capitão Beck. Entre outros que aparecem por alguns momentos, somem e aparecem de novo.

Vou contar só isso porque é certeza que soltarei spoiler. Recebi O Rouxinol em parceria com a Arqueiro e era pra ter sido feita em dezembro, mas como o correio atrasou a entrega, quando eu realmente comecei a ler, o blog já estava em recesso. Então, nada como começar o ano literário de 2016 com uma resenha de derramar lágrimas, muitas lágrimas.

Como dito, recebi em parceria e demorei a leitura por motivos de: já sabia que a história viria carregada de dor e sofrimento. E mesmo sendo literatura ficcional, não gosto de ver nos livros pessoas sendo subjugadas, humilhadas e etc. Ainda mais por ter guerra. Então fui lendo aos poucos. Já quero deixar claro que a leitura fluiu muito bem. É o primeiro livro da Kristin que leio e já sei que ela ganhou uma fã. O trabalho de revisão e capa ficou bem feito, encontrei só uns dois errinhos, nada grave. Achei legal também a editora ter enviado um guia de leitura, com algumas perguntas sobre a obra.
Tirei só foto da capa porque o guia está forrado de spoilers. Recomenda-se ler o livro antes.
A assinatura da autora veio a parte. Achei o papel tão delicado que colei na primeira folha, rs.
Só de fazer essa resenha, já lembro como foi uma leitura densa, que me deixou de ressaca e me fez chorar. Não que eu chore por qualquer coisa, mas o desfecho desse livro é... na verdade, não tenho palavras para descrever esse livro, apenas leiam e entendam a grandeza que é a história de Vianne Mauriac e Isabelle Rossignol.

Recomendo que vocês vejam esse breve vídeo que a editora Arqueiro postou. É uma breve opinião de Kristin Hannah falando sobre O Rouxinol. Vale a pena, são só trinta segundos mesmo :) E, os direitos já foram comprados e, em breve, o livro vai virar filme! Que, se seguir a história, será sucesso. Mas não seria se aguentaria ver na tela todas as emoções que senti lendo o livro!




41 Comentários

  1. Oii!

    É ótimo quando um livro mexe tanto com a gente né? Eu sabia da carga emocional que a obra continua e por isso não quis solicitar. Vou deixar para comprar em outro momento.
    É sensacional o fato que nunca ler uma critica negativa e é muito bom saber que mesmo sendo triste, é um lindo livro.
    Acho que ler nos deixa muito mais sensível do que ver um filme. Espero que seja uma adaptação fiel :)

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Esses livros da Kristin nos matam por dentro. Não li O Rouxinol, mas pelo que senti na sua resenha eu vou chorar horrores sim sim.

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  3. Eu também tenho esse mesmo problema que você. Não sei quanto tempo estou adiando a leitura de O Menino do Pijama Listrado por esse exato motivo.
    Mas no fim, são leituras que nos fazem refletir e nos deixam grandes ensinamentos!
    Que bom que gostou tanto. Vi esse livro na saraiva, quando fui no shopping, e ele é lindo, tanto por fora quanto por dentro!

    Beijo

    www.ooutroladodaraposa.com.br

    ResponderExcluir
  4. Nossa e incrivel quando um livro meche tanto com a gente né?
    Adorei sua resenha, a forma como expôs o livro foi ótima, parabéns.
    Mas eu de livros com histórias assim ando fugindo no momento rsrs.
    Mas que sabe mais pra frente não e mesmo? E sempre bom mudar de ares.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. É um tipo de leitura forte e impactante! Adorei a resenha!
    Beijos!

    EsmaltadasdaPatyDomingues

    ResponderExcluir
  6. Oie...
    Fiquei bem interessada na leitura, principalmente, por ser um livro forte! Livros assim são ótimos para serem revesados com chick lits e outros mais leves .
    Já botei nos desejados desse ano :)
    Bjão

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olha tenho que confessar que eu não tive muita curiosidade em fazer a leitura desse livro não. Desde que ele foi lançado não me chamou minha atenção e não sei se pegaria para ler agora nesse momento, mas quem sabe mais pra frente. Eu adorei a capa do livro, achei ela linda, mas a estória eu acho meio tensa demais pra mim agora. Espero poder fazer a leitura quando tiver no clima sabe? Até porque estou naquele momento de leituras mais leves rs

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2016/01/o-lago-negro-e-envolvente-e-misterioso.html

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bem ?

    Somente descobri esse livro quando, por acaso, um marca página do mesmo veio dentro de algum outro livro que comprei. A história é bem interessante e acho a capa muito bonita. Mal posso esperar para ler depois de ter conhecido um pouco mais a respeito da trama através da sua resenha ^.^

    Fernanda Oliveira | Meraki

    ResponderExcluir
  9. OIiie Kamila,

    Já tinha visto resenhas desse livro e ele me chamou muito atenção. Como você, quando a estória é carregada de dor e sofrimento eu choro litros rs mas gosto é bom ter um pouco de ação na nossa vida. Espero poder ler ele logo, ainda mais quando quem conta a estória foi a própria pessoa que viveu.

    Bjs

    ♡ Amantes da Leitura

    ResponderExcluir
  10. Achei o livro em si lindo e a assinatura encantadora!!!
    Ainda não tenho certeza se o leria, tô tentando começar 2016 numa vibe menos dramática, sei que não conseguirei #usurpadorahastaelfin pero, adorei sua resenha e o colocarei na lista pra quem sabe.
    Um ótimo 2016 para você, muita luz e sucesso.
    Bjos

    http://www.euvoceeoslivros.com/
    @euvoceeoslivros

    ResponderExcluir
  11. Eu amo os livros da Kristin Hannah justamente por causarem essa sensação dentro do peito. Eu li o primeiro que foi Jardim de Inverno e depois não parei mais. esta será minha próxima leitura e já sei que será densa como você disse. Já estou ansiosa, até porque gosto muito de livros com este tema.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
  12. Olá!!
    Adorei sua resenha e sendo Kristin Hannah uma das minhas autoras preferidas fica até difícil para mim não desejar esse livro!!
    A escrita dela me emociona bastante e sempre acabo em profunda reflexão após o termino da leitura!!
    Kristin tem o dom de tocar a alma e o coração de seus leitores!!
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  13. Eu ainda não li esse livro mas confesso que só de ler a resenha percebi o quanto esse livro é chocante. Claro, num bom sentido. Aqueles livros que te transformam.
    Já quero!

    ResponderExcluir
  14. Oi Kamilla!
    Menina, esse livro parece ser emocionante. Eu nunca li nada da Kristin Hannah, mas tenho quase todos os livros dela aqui em casa (menos esse e De Volta Pra Casa). Quando vi esses livros entre os lançamentos da Arqueiro fiquei tentada em solicitar, mas acabei desistindo pq queria muito mais o livro da Lucinda. <3
    Eu amo livros que nos remetem ao passado por meio de lembranças, ainda mais quando envolvem guerra. Vou adicionar a lista de desejados.
    Beijos, amei a resenha e as fotografias.
    http://www.coisasdemeninas.blog.br/2016/01/ligeiramente-escandalosos.html

    ResponderExcluir
  15. Oi,

    Nossa....como tu escreve bem, caramba amei a tua escrita de verdade!!! parabéns!
    E quanto à resenha, não sei se leria, pois esse negócio de guerra, morte, etc...meio que me assusta, e como tu, não gosto de ver as pessoas serem subjugadas. Mas fora isso amei a resenha, contou muito sobre o livro sem spoiler....de novo...parabéns!!!

    bjs

    ResponderExcluir
  16. Oi, tudo bem? Não sabia que ia virar filme, que legal. Eu estou doida para ler esse livro, tenho uma amiga que é apaixonada pelos livros da Kristin e sempre me recomenda, agora leio sua resenha e fiquei mais curiosa para conhecer esse história. Eu sou do tipo chorona, então provavelmente devo chorar. Parabéns pela resenha ;)

    Beijos
    Leitora Sempre

    ResponderExcluir
  17. Oi flor, gosto de drama, mas já vi pela sua resenha que esse seria demais pra mim, fiquei aqui horrorizada e triste só de ler a sua resenha e ver o que rolou. Não sei se o leria algum dia, mas quem sabe eu não me anime a ver o filme e chorar como chorei assistindo A Menina que roubava livros, pois é, sou chorona. Ótima resenha.

    bjs

    ResponderExcluir
  18. Olá! Nossa, amei sua resenha, foi linda!Fiquei bastante envolvida ao ler sua resenha, fiquei imaginando as cenas na minha mente, quero ler esse livro. mesmo ele sendo forte, eu quero sim! beijos

    http://livrosepergaminhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Kamila, eu não costumo gostar de livros que falem ou tenham como fundo alguma guerra.
    Menina, mas que livro é esse?
    Estou chocada dela ter entregado a amiga, fiquei curiosa para saber mais detalhes.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  20. Oi Kamila!
    Eu ainda não recebi esse livro, que também pedi na parceria, e como é da Kristin tenho certeza que vou chorar muito kkkk Essa autora tem o dom de me fazer derramar algumas lágrimas durante a leitura da história \o/
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  21. Hello!
    Depois que eu vi O Rouxinol ganhando uma categoria do Goodreds fiquei animada demais a conhecer o livro.
    Ainda nao li nenhum livro com a tematica de Guerra, ainda mais uma mundial que marcou a todos.
    Acho que nao tem como a historia ser leve ne?! É de se esperar que seja carregada de dor e sofrimento e sou igual a vc, mesmo sendo ficcção é dificil aguentar humilhação e subjulgadas como vc disse.
    A Arqueiro sempre arrasa e esse eu vou ler com certeza.
    Beijos

    Blog Livros e Sushi
    https://livrosesushi.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  22. Oi!
    Já li um livro da autora e gostei bastante da sua forma de escrita. Não conhecia esse livro e mesmo já estando um pouco enjoada de romances históricos me interessei pelo O Rouxinol!
    Abraços,
    Andy - StarBooks

    ResponderExcluir
  23. Olá, tudo bem?
    Menina estou super curiosa em relação a esse livro e depois da sua resenha acho que já estou até passando ele na frente na lista de leitura. Parabéns!!!

    Abraços,

    Blog:http://ossegredosdoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  24. Oi Kamilla, tudo bem? Todas as resenhas que li sobre o livro foram positivas, mas todas falam da carga emocional que o livro traz e eu sou super choronaaaa kkkkk mas é um enredo que me cativa, eu leria sim! Adorei a sua resenha, conseguiu chamar atenção de forma direta. Bjosss


    http://porredelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Oieeee, tudo bom?
    Kristin Hannah é bem famosa, mas acho que não cheguei a ler nenhum livro dela.
    Esse livro em especial é um best-seller e ganhador do Goodreads Choice Awards 2015 na categoria melhor ficção histórica. Fiquei muito curiosa com a historia, que tende a ser um livro com bastante carga dramática e angustiante.

    =)

    ResponderExcluir
  26. Oie
    Ouvi falar algumas vezes do livro e da autora e sou louca para ler algo dela por sempre ver elogios e esse livro parece ser muito bom, gostei da resenha

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  27. Histórias que falam sobre a segunda guerra mundial são sempre reveladoras do caráter humano. Eu não sabia sobre esse livro e a temática e aforma como ela eh abordada de acordo com a sua resenha me interessaram bastante,espero q vire logo filme

    ResponderExcluir
  28. Oi Kami, tudo bom?
    Gostei da palavra que você usou para descrever o livro, sério. Livros sobre a segunda guerra mundial me deixa ainda mais abalada, porque eu sei que aquilo tudo realmente aconteceu, mesmo criando-se uma ficção em cima dela. Já li livros da autora e ela consegue nos envolver tanto com a história que não paramos de ler um segundo. Parabéns pela resenha. Vou procurar esse livro para ler.
    Beijos, Rob
    www.estantedarob.com.br

    ResponderExcluir
  29. Oi Kami,
    Esse livro - literalmente - acabou comigo. Eu chorei por dias e uma determinada morte no meio do livro, foi para mim até mais devastadora do que o próprio final. Kristin sempre consegue me fazer soluçar, mas O Rouxinol levou isso a outro nível. Faz um mês que terminei essa leitura e não consegui - ainda - terminar a resenha. Sempre começo a chorar e as palavras simplesmente não parecem dignas do livro. Sua resenha está linda e fico feliz que tenha sido sua primeira experiência com a autora. Leia também Jardim de Inverno, é um dos melhores dela.

    Beijos,
    Mari Siqueira
    http://loveloversblog.blogspot.com

    ResponderExcluir
  30. Não conhecia nem o livro nem a escritora, mas gostei do plot. Gosto de livros que mexem com a gente, que fazem a gente "sentir". Não sei se esse seria o momento pra essa leitura, porque livros assim precisam do momento certo, pelo menos pra mim funciona assim, mas anotei a dica e logo que possível irei procurá-lo.

    ;D
    Profissão: Leitora

    ResponderExcluir
  31. Olá, tudo bom? Eu também amei o Rouxinol e fiquei impressionada com a desenvoltura da autora para escrever uma história tão emocionante e magnífica.
    Beijos!
    http://www.quinzeinvernos.com/

    ResponderExcluir
  32. Olá, Kamila!

    Feliz ano novo pra você também!
    Adorei o plot dessa história. Amo autores que mesclam personagens com com pessoas reais (a história dessa enfermeira é inspiradora). Não conhecia esse livro da Kristin, mas com certeza estará nas minhas leituras de 2016.

    Abraços!!!

    ResponderExcluir
  33. Ola Kamila!
    Adorei a sua resenha, não conhecia a autora, mas fiquei super curiosa para ler o livro, sua resenha e o enredo me chamaram muito a atenção.
    http://viajandoentrecitacoes.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  34. É ótimo quando um livro mexe tanto com a gente né? Eu sabia da carga emocional que a obra continha e por isso ainda não li. Adorei sua resenha.

    http://paraisodasideas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  35. Oi Kamila!
    Ainda não pude ler nada da Kristen Hanna, mas já tenho um livro dela aqui na estante e não vejo a hora de finalmente conferir suas histórias. Esse livro me ganhou pela capa, devo confessar, mas depois que li sobre o que era fiquei meio sei lá, história que envolvem a segundo guerra não me agradam é muito triste, mas depois da sua resenha sincera, eu fiquei com vontade de ler. Deve ser lindo e tocante e imagina como você deve ter se sentido. Espero poder ler e breve.

    Beijos!
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br//

    ResponderExcluir
  36. Oi, tudo bem?

    Gostei muito de conhecer a obra e fiquei sabendo que a autora tem uma narrativa de mexer com nossos sentimentos. Vou vê se consigo comprar esse livro o mais rápido possível :D!

    http://desencaixados.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  37. Oi Kamila, tudo bem?
    Nunca li nada da autora, mas pretendo mudar isso esse ano. Já ouvi maravilhas sobre sua escrita e sobre as histórias emocionantes que cria, então tenho certeza de que vou adorar. Sua resenha ficou ótima, me transmitiu sentimentos que você sentiu na leitura e isso me deixou mais curiosa ainda para ler o livro.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura

    ResponderExcluir
  38. Oie, tudo bem? Ainda não conhecia o livro, mas fiquei impressionada com a história. Conseguimos compreender perfeitamente porque você ficou tão emocionada com ele. Parece ser daqueles livros que você não larga até terminar, e sente tristeza quando acaba. Sua resenha ficou excelente. Beijos, Érika

    >> www.queroseralice.com.br <<

    ResponderExcluir
  39. Tão bom quando um livro nos envolve e mexe com a gente que ficamos sem palavras, não é mesmo? E a Kristin tem esse dom de escrever histórias densas, que mesmo que a gente tenha que realizar aos poucos por causa dos acontecimentos, percebe que a leitura flui.
    Eu não curto muito histórias com guerras e tal, então esse não foi um dos meus desejados - mas já li outros livros da autora e sei que se arriscar a leitura desse, ficarei como você: sem palavras!
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  40. Olá

    Eu já tinha visto esse livro,mas não sabia que ele falava da época do nazismo, fiquei com muita vontade de ler, a história apesar de triste parece ser linda,vou colocar na minha lista de leituras,que bom que vai ter filme.


    Bjss

    ResponderExcluir
  41. Oie, tudo bom?
    Mesmo com a densidade do livro, sou do tipo que gosto de histórias que se passam em períodos de guerra. São dramas, mas ao mesmo tempo são narrativas que me fazem refletir. Nunca li nada da Kristin Hannah, mas minha amiga diz que ela é maravilhosa e tem uma bela escrita.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Olá!!

Fortaleça este humilde blog, deixe seu comentário e seu link para eu retribuir sua visita!

Se quiser, entre em contato através do email resenhaeoutrascoisas@gmail.com :)