Olá!

Talvez, só talvez, eu curta um scandi-crime (agora que descobri esse termo, quero usar pra sempre). E ler mais uma obra escrita pelo islandês Arnaldur Indridason é sempre um prazer. Confira a resenha de O Segredo do Lago.
SKOOB - O Segredo do Lago vai começar com uma hidrologista encontrando um corpo num espaço que outrora fora um lago. O mais curioso disso é que, junto ao corpo foi amarrado um dispositivo de origem russa. E só uma pessoa poderia cuidar desse caso (uma pessoa que ama investigar desaparecidos).

Nosso amado detetive Erlendur Sveinsson estava na santa paz de suas férias, remoendo seu passado, até que recebesse a ordem para cuidar do caso. E claro que não fará isso sozinho, vai contar com a ajuda de seus parceiros Elinborg, que acabou de lançar um livro de receitas que está sendo bem aceito pela crítica, ficando conhecida como "a detetive gourmet", e Sigurdur Oli, que tem um problema com um certo homem, que liga para ele para conversar com o investigador como se este fosse algum psicólogo.

Em paralelo a essa história, Tómas vai estudar em Leipzig, na então Alemanha Oriental, pois está deslumbrado com o socialismo. Ele conhece algumas pessoas, incluindo a húngara Ilona, com quem se apaixona. Lembrando que Tómas estudou lá nos anos 50, quando o socialismo e o comunismo estavam bombando. Claro que Tómas não conhece Erlendur (nem daria), mas as duas histórias, em certo momento, se tornarão uma só.
A grande sacada desse livro é conhecer o sistema prisional na Islândia. Me surpreendi quando descobri que roubo de carro e assalto são considerados "crimes de pequeno porte", não são tão relevantes assim, segundo consta na história, tem até policial que diz pra vítima que não precisa fazer B.O. Como assim???? Durante a história, conhecemos mais do território islandês (que é mais que um pedaço de gelo no oco da Escandinávia).

Já na vida pessoal, Erlendur conhece Valgerdur, uma mulher casada, mas que acaba se envolvendo com o detetive - inclusive shippo esse casal e espero que eles fiquem juntos em algum outro livro. Sua relação com os filhos continua ruim: Eva Lind continua se drogando e Sindri Snaer aparece do nada e resolve morar em Reyjkavik - lembrando que os filhos do Erlendur sofreram alienação parental na infância, agravados pelo fato de que o pai foi embora de casa cedo e cagou pra eles, praticamente.

O livro também mostra que o socialismo não é bom não, amiguinhos. Tanto que, quando Tómas descobriu do que se tratava, aí já era tarde, era socialista até a unha. O bom do romance policial é justamente isso: mostra o ruim e o péssimo de cada país. A Islândia tem lindas paisagens, mas que também tem seus problemas. Aliás, bem que poderiam chegar no Brasil mais autores deste país, tirando a Suécia, quase não conhecemos autores policiais escandinavos...
Aproveitem e anotem o código Dewey deste livro!
Para sair da zona de conforto, vale a pena sim ler O Segredo do Lago, que, mesmo traduzido da versão americana (não é todo mundo que fala islandês...), ganhou uma excelente versão da Cia. das Letras. A leitura flui muito bem e não tem como não gostar do Erlendur, mesmo ele sendo rabugento às vezes!

Aleatório: não é querendo elogiar, mas se um dia algum livro dessa série virar filme, pode chamar o próprio Arnaldur pra interpretar o Erlendur. Eu olho pro autor e vejo Erlendur, e não Arnaldur!




31 Comentários

  1. É incrível como o leste europeu consegue produzir boas histórias policiais e se dá para conhecer mais sobre outras culturas, melhor ainda. Dica anotada :D

    ResponderExcluir
  2. Depois de visitar vários blogs e me deparar com uma chuva de açúcar, encontrei minha redenção aqui! Nada como uma morte, um detetive, reviravoltas e uma caneca de café pra acompanhar tudo isso!

    ResponderExcluir
  3. Li esse livro e amei a forma como a história foi conduzida. Realmente vale demais essa leitura.

    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Oiii Kamila tudo bem?
    Fiquei bastante interessada em ler esse livro, traz um grande mistério que será realizado durante a obra, com toda certeza pretendo ler, quem sabe na biblioteca aqui perto de casa tenha.
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Olá
    Uia da Islândia eu só tinha lido os Edas (os relatos mais integrais da mitologia Nórdica) também fiquei abismada com esse negócio sobre roubos.
    Fiquei bem curiosa com o livro.

    ResponderExcluir
  6. Oooi!

    Não conhecia o livro. Não estou numa vibe agora para o gênero, mas quem sabe em um outro momento... Que bom que curtiu a leitura!! Beijos,

    www.estranhoscomoeu.com

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Não conhecia a obra, mas gostei bastante da premissa.Mas como assim não se faz B.O. para assalto?? Que loucura! rs
    Os personagens parecem bastante interessantes e a história instigante.
    Dica anotada.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Olá!

    Me lembro de ter lido uma outra resenha sobre o primeiro livro, acho que foi aqui mesmo.
    Fiquei com vontade de ler, confesso! Essa vida pessoal super mega bagunçada do personagem contrastando com sua bem sucedida carreira de detetive me chama a atenção. Indicação super anotada!

    Beijo!

    ResponderExcluir
  9. Oie amore,
    Pra ser bem sincera o livro não é um gênero dos que eu curta não viu!
    Acho que é muito pensante sabe.. não é minha vibe!
    Beijokas!

    ResponderExcluir
  10. Oi, Kamila
    Ainda não conhecia o livro. Gosto de romances policiais e já li alguns que se passam na Islândia. Realmente deve ter belas descrições do lugar, mas nenhuma cidade ou país é perfeito, né? Gostaria de ver esse outro lado que o livro descreve.

    Blog Livros, vamos devorá-los

    ResponderExcluir
  11. Oii, tudo bem?
    Não conhecia o livro, não faz muito meu estilo. Fico feliz que tenha gostado, acredito que eu ainda não tenha lido nada que fosse ambientado na Islândia, parece ser bem diferente e gosto de aprender sobre outras culturas. Infelizmente, vou passar a dica, pois não curto o gênero.

    ResponderExcluir
  12. Nao sabia que esse genero existia, mas ja fiquei interessada no livro só de ler as suas impressoes sobre a obra.
    A Cia das letras sempre arrasa nas ediçoes e ja vejo que essa nao foi diferente.
    Com certeza um livro que vou ler, ainda mais pela premissa que promete ser dos melhores.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Olá tudo bem?
    Eu adoro livros policiais (não sabia que esse termo existia então para mim ainda continua sendo policial), com um bom mistério envolvido e que prende o leitor até o final. Fiquei muito interessada em ler suas impressões sobre a obra e já estou procurando por ela aqui. Gosto muito dos livros da editora e não sei como eu ainda não o conhecia.

    beijinhos!

    ResponderExcluir
  14. Sou fã de romance policial e não conhecia o autor (nem a obra), mas fiquei bem curioso para ter acesso a narrativa. O fato do livro trazer tantos aspectos sobre o país só acrescenta (bastante) à história. Pretendo lê-lo com certeza! Beijos !!

    ResponderExcluir
  15. Adoro livro assim, confesso que desconhecia a obra, mas ela parece realmente bem promissora e concordo contigo, deveria vir mais livros de autores como esse para o Brasil - gosto dessa crueza com que alguns deles tratam seus países e tal. Grata pela dica, mais que anotada com toda certeza.


    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  16. Fui fisgada pelo título, logo de início, e ao ler a resenha me interessei pela trama. Sou fã de histórias com detetives e essa, ainda, apresenta ao leitor alguns conhecimentos sobre o território irlandês, que bacana!

    Beijos,
    Cidália.

    ResponderExcluir
  17. Olá, tudo bem?
    O livro não faz o meu gênero, mas quem sabe eu possa dar uma chance, pois adorei a resenha e fiquei bem curiosa.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  18. Olá!
    Menina adorei ler sua resenha, jeitinho gostoso de narrar parece que estamos ouvindo, batendo um papo!
    Eu nem conhecia esse termo aí mas gosto muito de ficção policial.
    Vou dar uma pesquisada na Amazon e ver se tem em e-book.
    Bjs

    ResponderExcluir
  19. Oi Kamila, tudo bem?

    Estou amando acompanhar suas resenhas sobre romances policias escandinavos. Achei legal a jogada que neste livro o foco é o país e suas peculiaridades. Fiquei bem chocada ao descobrir que na Islândia roubar carros e assaltar são crimes de pequeno porte. Também gostei da ideia de falar do socialismo, que para mim, é um assunto que sempre deveria estar em pauta. Estou louca para conhecer esse detetive de perto. Adorei a resenha!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  20. Infelizmente esse livro não me chama a atenção, não gosto de ler esse gênero...
    Vou deixar a dica passar dessa vez
    Bjs

    ResponderExcluir
  21. Olaa, gosto bastante do gênero e esse me deixou curiosa, interessante como em uns lugares algumas coisas SS fazem e em outros não, por exemplo o B.O
    Mas enfim, boas leituras.

    ResponderExcluir
  22. Oi Kamila, a história parece interessante, mas me perdi nos nomes dos personagens. Estou com tantas leituras para ler que acho que não colocaria esse na minha leitura agora.

    Beijos e parabéns pela resenha, apesar de n ter me conquistado, ficou ótima.

    ResponderExcluir
  23. Oi, tudo bem?
    Eu amo esse gênero mas desconhecia por completo tanto o autor quanto a obra e fiquei muito curiosa depois de ler a sua resenha, principalmente pelas peculiaridades do país que são apresentadas ao longo da obra que parece ser muito instigante e difícil de largar. Dica anotada!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  24. Oi Kamila! Sempre trazendo ótimas dicas literárias! Gostei bastante da premissa, legal ler histórias que se passam em outros países. Gosto de livros com temáticas policiais e esse parece ter um bom suspense. E realmente, a Islândia não é um buraco oco de gelo (ri alto quando li), geologicamente falando, ela é a dorsal-mesoceânica soerguida e nela podemos ver a divisão das placas tectônicas da América do Norte e da Eurásia. beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!

      Que bom que gostou da premissa, mas... por favor, traduz isso aí que você disse! Dorsal-mesoceânica? Sou de humanas, me ajuda! hahaha

      Excluir
  25. Oiii!!

    Kamilaaaa, tu não enjoou ainda desse gênero? Faz um tempinho que você está lendo só Livros no mesmo estilo... Vc não notou alguma semelhança como a gente vê nos romances?
    Quando eu sair da minha ressaca, eu vou tentar ler.
    Gostei da resenha!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!

      Na verdade, só as resenhas que estão na sequência, as leituras eu vou intercalando. Semelhança só tem nas personalidades dos protagonistas e na garra que eles têm em resolver os casos.

      Excluir
  26. Oi, Kami!
    Eu sou apaixonada por romances policiais, depois de fantasia esse é meu segundo gênero favorito. E pelo pouco que você falou de "O Segredo do Lago" tenho certeza que vou me agradar com ele.

    ResponderExcluir
  27. Esse tipo de livro não é a minha praia, gosto dos romances bem melados. Não conhecia o título, adorei a forma que vc descreveu a obra, fiquei até curiosa.
    Beijos

    ResponderExcluir
  28. Olá Kamila,
    Adoro livros para sair da zona de conforto e a premissa desse me conquistou completamente. Achei muito legal ele mostrar o que é realmente o socialismo, que ele não é bom. Também achei legal que a leitura seja fluída mesmo não tendo sido traduzido da língua original.
    Beijos

    ResponderExcluir
  29. Tenho loucura por romances policiais, já quero conferir esse ai. Tem um enredo muito bom apesar de lidar com politica, tema que odeio ler.
    Gostei da resenha
    Beijuh

    ResponderExcluir

Olá!!

Fortaleça este humilde blog, deixe seu comentário e seu link para eu retribuir sua visita!

Se quiser, entre em contato através do email resenhaeoutrascoisas@gmail.com :)